Ana Luīza

E fez-se a inspiração!
Nasceu a poeta
Do gozo, do ventre,
Da  junção
Amor e dor.
E com estrelas cadentes
escreveu versos iluminados
e neles a emoção.
Cresceu a poeta!
E das linhas tênues
Onde pousam pensamentos
Que diologam com todos os seres 
Ávidos por poesia, encantou.
Nas dobras perfeitas que só  as mãos
Mais talentosas podem criar
Se eterniza a mulher
Em dobraduras de amores construídos.

Zenaide Corrêa
Belo Horizonte/Outubno de 2021