Domingo-feira

O Piqui Ruído é um bando ou movimento literário que teve início na cidade de Sete Lagoas (MG),  em 1998. O nome foi sugerido por um dos seus participantes,  Márcio Andrade, e o toque final veio de Fred Moreno (piquí ao invés de pequi, e ruído no lugar de roído). O viés marginal, fruto do cerrado, raspado e carcomido, dá o tom à produção e o lugar da literatura no mundo oficial da cidade onde surgiu, localizada entre a Região Metropolitana  de Belo Horizonte e a entrada do sertão mineiro. Domingo-feira é uma antologia dos textos publicados desde o início do Piquí Ruído, em mais de 20 números do fanzine. Neste livro poderão ser lidas as contribuições de Dalton Andrade, Felipe Soares, Fred Moreno, Márcia Araújo, Márcio Andrade, Ricardo Aquino, e, segundo eles mesmos dizem,  de "perigosos participantes especiais", como Sérgio da Mata, entre muitos outros. Esta publicação tem o Dalton Andrade como organizador, e replica a ilustração do artista visual Manoel do Rosário.

Projeto gráfico de Janine Avelar e Beatriz Amaral


Em breve, por aqui.