Nereide Santiago
A Busca saiu em edição bilíngue, com tradução para o inglês realizada por Evandro Santana, Lillian DePaula e Ronald Gobbi; prefácio de Jorge Bandeira; capa de Rodrigo Verçosa, sobre fotos de Elisa Bessa, João Filho e Sandro Marandueira e projeto gráfico/diagramação de Beatriz Amaral. 
ISBN: 978-85-93194-02-3 |17 x 24 cm | Páginas: 116
Em Belo Horizonte (MG) A Busca pode ser adquirido nas livrarias Usina das Letras (Rua Gonçalves Dias, 1581) e Canto do Livro (Shopping Ponteio).
Sinopse
"Irma e Lugo, descontentes com o repentino desaparecimento de seus amigos, Clara e Zama, levam para o palco discussões diversas que invadem a cena. Em viagens contínuas, seguindo a trilha deixada por um casal em fuga, falam da esperança de encontrar os amigos e de obter uma razão, um propósito para tudo o que está acontecendo. Em outros espaços, Clara e Zama discutem, de forma ao mesmo tempo lúdica e nostálgica, sobre graves acontecimentos que os fizeram escapar em exílio, em sucessivas partidas, deixando para trás laços de família e de amizade."

Trecho da Apresentação

"O texto A Busca consta de seis quadros com algumas subdivisões, contendo um prólogo, um intermezzo e um epílogo. Quatro personagens - Irma e Lugo, Clara e Zama - atuam em pares independentes nas situações que tratam de espaços e tempos diversificados. Nesses espaços, pode-se ver um bar, uma varanda, um banco de praça, a margem do rio, uma estação, todos eles representados de forma econômica. Os signos temporais se alternam em amanhecer, entardecer e noite." (Nereide Santiago)

Trecho do Prefácio

"A trajetória teatral da diretora e dramaturga Nereide Santiago percorre caminhos de particularidades no campo cênico, trajetos de um teatro cristalizado em uma encruzilhada entre a experimentação e o burlesco, e os resultados, ao longo deste percurso, denotam que podemos vislumbrar algumas luzes que acendem e apagam em cada montagem do importante grupo A Rã Qi Ri. Este caminho adentra agora em A Busca, sua mais recente produção para teatro. Fôlego e reflexão nesta cena, onde algumas aparas poderão ser discutidas, ou descartadas pela trupe. O crítico aponta setas para algumas vias de solução do espetáculo, mas ciente estou de que o grupo possui uma linguagem rigorosa que hoje atua como um dos baluartes de um teatro de grupo, com tempo e disposição para futuros voos criativos. A rã coaxa neste lago caboclo, nesta cena teatral local exercitada como um evento esporádico, de matizes tão antagônicas como complementares." (Jorge Bandeira)

Teatro Claudio Barradas/Universidade Federal do Pará. Fotos: Cleonor Cabral Dias
Folder do IX Seminário Internacional de

Nereide Santiago, autora homenageada no IX Seminário Internacional de Dramaturgia Amazônida, em palestra e na leitura dramatizada de trecho do livro A Busca  - Belém do Pará (Fotos: Cleonor Cabral Dias)

A Rã Qi Ri.jpg
20181002202316422_0001_edited.jpg
20181002202333185_0001_edited.jpg
20181002202238164_0001_edited.jpg
20181002202214005_0001_edited.jpg
IMG_20181110_173206.jpg
    Atafona - Casa editorial dos novos autores
    Todos os direitos reservados